Quem somos


Representação Estudantil e Vida Acadêmica


A representação estudantil é ato de democracia e cidadania que incute aos que dela se incumbem responsabilidades para com os seus pares e dá a eles as vivencias e experiências necessário ao seu pleno desenvolvimento acadêmico, e de habilidades e competências administrativas que devem ser pautadas em princípios éticos e morais de tal forma a garantir o pleno acesso dos estudantes aos seus direitos e deveres.

Pautados nesses ideais é que nós alunos do curso de Bacharelado em Ciência Ambiental nos lançamos ao desafio de criar o nosso Diretório Acadêmico do Curso de Ciência Ambiental da UFF (DACIA-UFF) de forma que o mesmo possa em sua estrutura não só garantir e defender os direitos dos alunos do curso, mas que possa através de suas atividades levar a sociedade um modelo diferenciado de interação social, política e cultural com o ambiente de modo a viabilizar o tão sonhado e debatido por décadas, desenvolvimento sustentável.

Constituição do Diretório Acadêmico do Curso

 Durante o ano de 2011 a 1º turma do curso de Bacharelado em Ciência Ambiental deu início ao planejamento para a formação do Diretório Acadêmico do Curso com o objetivo de fortalecer a luta pela  defesa dos direitos dos estudantes  e auxiliar na perseguição  do objetivo de tornar o curso de Ciência Ambiental da UFF, um curso de excelência Acadêmica e Cientifica que possa nos dar uma formação de alto nível e que atenda as demandas da sociedade por profissionais poli perceptivos, críticos e conscientes dos seus deveres.

As questões urgentes referentes a preservação ambiental frente ao crescente avanço da tecnologia e da  globalização já nos põe frente a frente com as causas e efeitos da  que ressoam na vida e na construção da sociedade.

O caráter desse curso fez com que criássemos um D.A. que não esteja limitado somente a resolução de questões referentes a vida acadêmica dos alunos do curso, mas que nos possibilite, já durante a formação, atuar junto a sociedade em vários níveis (desde o local até quem sabe ao global) e pensar junto a ela como resolver os graves e complexos problemas que a assolam, sejam eles éticos, jurídicos, políticos, econômicos, culturais ou ambientais.

Para atingir um nível de institucionalização que requerem esses objetivos não podemos estar atrelados a estruturas engessadas e limitadas como os órgãos de representação tem se mostrado, com raras exceções. Por tanto o DACIA será constituído como uma associação civil de direito privado e sem fins lucrativos, e registrado em cartório, para que possa ter não só autonomia política, mas também a capacidade de mobilizar e aplicar recursos por conta própria sem depender de favores que exigem contrapartidas que muitas vezes podem nos desviar dos nossos reais objetivos. 

Diretoria executiva do DACIA:
  • Diretor geral: Tercius Barradas
  • Diretor adjunto: Dimas Zaneli
  • Diretora adjunta: Vivianne Lima
  • Diretora de assuntos acadêmicos: Graziele Noronha
  • Diretor de planejamento: Allan Souza
  • Diretora administrativa: Dandara Bernardino
  • Diretor de comunicação: Vinícius Couto